segunda-feira, 30 de março de 2015


Benedict Cumberbatch lê o poema "Richard" de Carol Ann Duffy


Belas palavras, ditas por uma voz não menos bela!

Richard

My bones, scripted in light, upon cold soil,
a human braille. My skull, scarred by a crown,
emptied of history. Describe my soul
as incense, votive, vanishing; your own
the same. Grant me the carving of my name.

These relics, bless. Imagine you re-tie
a broken string and on it thread a cross,
the symbol severed from me when I died.
The end of time – an unknown, unfelt loss –
unless the Resurrection of the Dead …

or I once dreamed of this, your future breath
in prayer for me, lost long, forever found;
or sensed you from the backstage of my death,
as kings glimpse shadows on a battleground.


O ator Benedict Cumberbatch, primo afastado de Ricardo III, lê o poema intitulado "Richard", composto pela poeta laureada Carol Ann Duffy, durante a cerimónia do enterro dos restos mortais, encontrados em 2012 num parque de estacionamento. 
 Ricardo III foi o último monarca inglês da dinastia de York, cuja morte na Batalha de Bosworth, em 1485,  pôs fim à Guerra das Rosas e ao reinado dos Plantagenetas. Um rei mal afamado, a História acusa-o de ter participado no desaparecimento dos sobrinhos, os princípes da Torre. Um rei também muito maltratado por Shakespeare na peça com o mesmo nome.[trad. livre]

fonte The Guardian

outra ligação AQUI.

Sem comentários: