terça-feira, 11 de junho de 2013


O ato literário: a geografia do afeto


Ítalo Meneghetti * fala-nos da  leitura como um desafio e um ato de esforço, de memória, um ato especial nas nossas vidas.  Em seguida refere a dimensão subjetiva da linguagem no espaço e o dilema afetivo da criação do texto literário sempre que um escritor está em frente a uma página em branco.(cf. Meneghetti).

"Todos sabemos que o ato da leitura literária é sempre uma viagem. Mais ainda: que escrever literatura é verdadeira ousadia e desafio. Que o digam os escritores de carreira. Afirmam os neurolinguistas que a escrita literária mobiliza toda a nossa capacidade neuronial, bem mais do que indecifráveis equações matemáticas ou mirabolantes jogadas de xadrez. O texto literário por escrever é a requisição cerebral em toda a sua complexidade, verdadeiro exercício de comunicação entre neurónios, algazarra de sinapses na nossa massa cinzenta.
Se a leitura do texto literário é sempre um acontecimento especial em nossas vidas e que pode ser, definitivamente, marcante e transformador, imaginem o que a escrita do texto literário deve ser na vida de alguém?

Verdadeiro impacto, a escrita do texto literário desloca a pessoa para dimensões impensáveis de si mesma. A remete a lugares da alma nunca antes sondados. Atiça o espírito no rastro da luz, ainda que o texto só "fale" de trevas (humanas), como em Charles Bukowski, Plínio Marcos e Nelson Rodrigues, por exemplo. Afinal, literatura não é religião e nem se pretende, no sentido institucional e formatador de pessoas. E espírito é bem mais termo para expressar a potência da mente humana diante do enigma da existência do que conceito dogmático de falaciosos discursos sobre quem somos em nome de uma noção de Deus e todo o assédio e sanha financeira e política que isso pode gerar." 

Ler MAIS.

Fontes: UOL e Por uma epistemologia do espaço ficcional em literatura

Ítalo Meneghetti é doutor e mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência da Literatura (Teoria Literária) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Professor universitário, atualmente responsável pelas disciplinas de Literatura Brasileira, Teoria Literária e Metodologia da Pesquisa Científica na graduação de Letras das Faculdades Integradas de Ribeirão Pires (FIRP). Criou e ministra o curso de formação em Analista Literário pela Casa da Palavra em Santo André. Trabalha como pesquisador e consultor autônomo, na interface cultura e ambiente, junto ao Terceiro Setor, atuando no projeto de criação da Fundação Mantiqueira, no sul de Minas Gerais. Escreve os blogs www.cadernosdoprofessoritalo.blogspot.com e www.lavradapalavraitalobruno.blogspot.com. Contato: (italo.meneghetti@gmail.com).


Sem comentários: