domingo, 5 de fevereiro de 2012


A medida de todas as coisas



Um artigo em digital de Jonathan Lopez, no The New York Times, intitulado "The mesure of all things", publicado  a 3 de fevereiro de 2012, põe em destaque a obra Da Vinci's Ghost, recentemente publicada por Toby Lester. Nesta destaca-se a importância que Leonardo atribui ao "O Homem de Vitrúvio"( c.1490), uma figura masculina nua, de proporções equilibradas, cujas mãos e pernas coincidem com os limites de um círculo e de um quadrado. Porém, a origem desta figura sobejamente divulgada, que inspirou a primeira cena do crime do Código Da Vinci de Dan Brown, permanece desconhecida por muitos, como afirma Lester e reproduz artigo.
 A história remonta à Antiguidade: o engenheiro romano Marcus Vitruvius Polio opinara na sua  opus magum, "Dez livros sobre Arquitetura" (por volta de 25 a.C.), que um templo não pode ser construído corretamente "a não ser que sigam exatamente o princípio relativo aos membros de um homem bem proporcionado." Em seguida, Vitruvius enumerou  as proporções ideais do físico masculino e postulou que o corpo de um homem esticado poderia ser feito para caber dentro de um círculo e um quadrado. "Místicos, matemáticos e filósofos antigos tinham investido durante muito tempo nessas duas formas, acreditando que possuíam  poderes especiais e simbólicos," como refere Lester. "O círculo representava o cósmico e o divino; o quadrado representava o terreno e o secular." (cf. Jonathan Lopez).
Assim, tal como os nossos humanistas portugueses do Renascimento, Leonardo conhecedor da língua latina inspirou-se nos Antigos Clássicos, levando mais longe o conhecimento. No artigo, cita-se Lester "Da Vinci capta o momento de fusão inebriante, efémero, da arte, da ciência e da filosofia e, pela sua influência, a mente humana é realmente capaz de compreender e descrever a natureza de... tudo." [trad.nossa]

Vale a pena ler o artigo, mas seria ainda mais interessante termos acesso ao Da Vinci Ghost de Toby Lester, editado por The Atlantic. Versão digital disponível no kindle.

Ler o texto original do artigo AQUI.

imagem  via Amazon.


No nosso catálogo temos um registo indisponível. As bibliotecas municipais de Lisboa, disponibilizam 4 registos sobre Vitrúvio.




Sem comentários: