quarta-feira, 8 de junho de 2011


O futuro do livro em debate






Hoje, dia 8 de Junho, celebra-se em todo o mundo o Dia Mundial dos Oceanos. Hoje também, em Itália, na vila de Monza, decorre um congresso sobre o futuro do livro, cujas implicações culturais e económicas, numa sociedade em mudança, têm lançado todos os profissionais num mar de dúvidas.

Esta iniciativa da Unesco, que já tinha sido divulgada, em Março, num artigo de Andrés Pérez, intitulado: La Unesco proyecta um futuro para el libro sin Gutenberg" , conta com a participação de duas centenas de profissionais internacionais.
Segundo Milagros del Corral, a presidente do conselho científico, “o Focus 2011 terá a tarefa de encontrar uma forma de conciliar interesses públicos e privados com vista à definição de um novo modelo económico e cultural do livro na era do digital” (cf. Público.es, de 19-4-2011). Na verdade - continua - “estamos em plena mudança de paradigma. Não se
trata de mudar o livro, nós é que estamos em plena mudança.” A nossa situação pode ser comparada à que foi vivida 500 anos atrás,
com Gutenberg. A par destas questões serão debatidas outras igualmente importantes: os direitos de autor, licenças do tipo Creative Commons e o desenvolvimento dos e-books.



Gerações divididas

Del Corral pensa que há uma divisão nítida entre as gerações jovens, mais adeptas do suporte electrónico, e os leitores mais velhos, e mais maduros, que prezam a edição em papel. Para muitos defensores do digital, esta é sobretudo uma forma de democratizar a leitura.

Este fórum mundial (Focus 2011), que tem como título ”O livro amanhã: o futuro da escrita”, reúne 200 especialistas de 37 países (autores, editores, cientistas, periodistas, bibliotecários, sociólogos, investigadores e responsáveis económicos). A sua difusão é em directo e pode ser participada em microblog.

“É urgente também um compromisso global para o desenvolvimento saudável dos e-books e outros conteúdos protegidos que circulam na Internet” afirma Milagros del Corral.

São questões que dizem respeito a todos. Aguardamos com curiosidade o desenrolar deste acontecimento.

Fontes:

Público.es: “La Unesco proyecta um futuro del libro sin Guttenberg” (19-04-2011) [acedido em 7-06-2011]

El mundo.es: “Tendremos libros?” (7-06-2011) [acedido em 7-06-2011]

imagens: Focus 2011 e Publico.es

Ligação associada: Focus 2011


Sem comentários: