domingo, 8 de maio de 2011


É o Salve-se quem puder!

Fonte: Pó dos Livros Maio 5

Há afirmações que nos marcam pela intensidade com que são proferidas tanto quanto pelo interesse que lhe atribuímos: esta, por exemplo, retirada de um texto de Jaime Bulhosa no blogue da Pó dos Livros, intitulado: Excuse me, where can I find a bookshop?

«[...]Em tempos de crise, já se sabe: «É O SALVE-SE QUEM PUDER!» Não me interessa discutir arquitectura de pavilhões, nem túneis, não me interessa discutir literatura light, oligopólios e o consequente desaparecimento das médias e pequenas editoras. Não me interessa discutir a percepção criada nos leitores de que os livros são baratos ou até mesmo gratuitos, à conta de políticas comerciais do lucro imediato. Não me interessam datas de início e fim de feira. Gostaria apenas, de um dia, poder vir a passear com os meus netos e entrar numa livraria, ou numa Feira do Livro como o meu pai fazia comigo.»

Autor: Jaime Bulhosa

Sem comentários: