segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011


Está aí um filme

Textos críticos são sempre recebidos com agrado. Luís Filipe Ladeira é um professor colaborador que nos enviou esta nota sobre Hereafter - Outra Vida, um filme de Clint Eastwood.

Sobre Clint E. direi apenas que é um excelente realizador. Tem a arte de transformar tudo o que mexe em cinema. Mas não vim falar das qualidades estéticas do realizador. É mesmo do conteúdo. A trama versa a vida para além da morte e toca o que os espiritismos divulgam como a comunicação com os mortos através de médiuns ou videntes (o que serve para falar duma vida noutra dimensão).

O filme está muito bem urdido e de três histórias temporal e localmente distantes faz-se uma convergência geográfica e temporal que pretende sustentar a tese de que há vida para além da morte e que sobre isso paira, a nível científico, uma conspiração do silêncio. Este aspecto, o conspirativo, é o que mais me assombra. Não vi que o realizador focasse uma tese, ao menos para-científica, que diz que a comunicação com os mortos não passa da comunicação que se estabelece com o que resta do morto na mente do interlocutor, comunicação essa que alguns (os mediuns) são capazes de estabelecer. Veja-se no caso da criança, cujo irmão gémeo foi atropelado, em que tudo o que o vidente vê está claramente na memória do gémeo vivo. Nem tudo afinal: é que mesmo no fim da conversa há um elemento exterior. Mas a meu ver explicável sem recorrer ao transcendente. E mais não digo.
Espero que tenham uma bela sessão cinematográfica, como eu tive.

Trailer do filme:Youtube - Hereafter 2010

*Professor de Filosofia da ES Braamcamp Freire.

Sem comentários: