quinta-feira, 21 de janeiro de 2010


Elio Pecora, 1936-













Liberdade

Talvez esteja só nisto:
do fundo de uma escarpa
acenar uma saudação,
sobrevoar rasando
um aviso de morte,
escancarar as portas
da ausência,
procurar seguindo
no seu nome acentuado
a passagem obrigatória

Trad. Simonetta Neto
Elio Pecora,in Poemas Escolhidos, Edições Quasi, 2008


«Para Elio Pecora, escrever sobre uma perspectiva poética significa procurar uma comunhão e um diálogo entre o autor/leitor, desiderato que se verifica no próprio suporte da escrita – como se fossem cartas elaboradas pelo poeta aos seus leitores. A poesia, para Elio Pecora, é um espaço maior de um diálogo pleno com o outro – uma forma de o alcançar, tocar, deter. E comover.»

Maria Bochicchio, Introd.

Sem comentários: