terça-feira, 17 de fevereiro de 2009


Educação tóxica?

A propósito do apelo a uma Internet Segura, neste mês de Fevereiro, eis um texto que nos faz pensar, sobretudo agora que se está a generalizar o uso de computadores pelos mais jovens.


"Andamos todos tão deslumbrados com as tecnologias da informação e da comunicação, com a web social, com as tecnologias móveis e ubíquas, o realismo dos jogos virtuais, que corremos o risco de ser apanhados no vórtice e esquecer que a realidade existe, há odores, tacto, sensações que perpassam o corpo... De facto as mudanças tecnológicas e culturais das últimas décadas transformaram radicalmente os estilos de vida no chamado mundo "desenvolvido", aparentemente para melhor.
A rapidez destas mudanças ainda não nos permitiu parar para pensar e sobretudo para questionar se os benefícios não vêm contaminados por uma dose massiva de componentes altamente tóxicos sobretudo para as crianças.
Sue Palmer estudou largamente este assunto no seu livro "Toxic Childhood" onde nos fala dos efeitos colaterais de todas estas mudanças que, segundo ela, constituem um autêntico cocktail altamente tóxico que está já a comprometer o desenvolvimento social, emocional e cognitivo de um número crescente de crianças, afectando o seu comportamento e a sua aprendizagem.
Segundo a autora este cocktail contém ingredientes que nos deveriam fazer repensar a forma como educamos as nossas crianças tendo em atenção os seguintes 10 aspectos:
O que comemos influencia directamente a forma como pensamos e agimos;
Brincar ao ar livre, partir a cabeça e sujar-se é fundamental para um crescimento saudável;
O velho ditado "deitar cedo e cedo erguer" continua válido, se queremos crianças equilibradas;
Falar, comunicar, dialogar com os adultos e com os pares é uma das bases da estabilidade emocional "... (leia texto integral)

Secundino Correia *
Director de Inovação
Cnotinfor

ligação associada: Hi5 para Pais

* Mestrado em Sistemas e Tecnologias da Informação (Área de especialização em Tecnologias da Informação na Educação), pela Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, com a dissertação de mestrado sobre o tema “Ambientes Integrados de Aprendizagem”, sob orientação da Prof. Doutora Teresa Mendes, da FCTUC.

Sem comentários: