terça-feira, 25 de abril de 2017


Mais uma biblioteca a inaugurar


As bibliotecas continuam a multiplicar-se. Esta biblioteca comunitária vai a inaugurar amanhã, dia 26 de abril, pelas 10:00 horas. 
Trata-se do Projeto Bairro Leitor do Casalinho da Ajuda, Lisboa.
A data vem mesmo a calhar numa época de celebração do livro e da leitura. Vamos desejar-lhe sucesso, com muitos leitores e leituras.

Mais informação via FBook

sábado, 22 de abril de 2017


Leituras Travessas 2017



Leituras Travessas  - 27 de abril, atividades ligadas à leitura, na Escola António Arroio, no âmbito da disciplina de Português.

4 de Maio:
- projeção da curta-metragem Frei Luís de Sousa, pelo grupo teatral Silly Season, seguindo de debate com o grupo.Em colaboração com a disciplina de Gestão das Artes.

- projeção do filme As Cartas do Rei Artur, de Cláudia Rita Oliveira. Em colaboração com a Disciplina Imagem e som A.



quinta-feira, 20 de abril de 2017


Conversa com Marcos Farrajota




No âmbito da disciplina de Gestão das Artes e no espírito da Feira do Livro e das Edições de Autor, convidamos Marcos Farrajota para uma conversa em torno da BD e edição independente.
Nasceu em 1973, em Lisboa.
Trabalha na Bedeteca de Lisboa desde 2000, tendo trabalhado com autores e editores sobretudo da vanguarda europeia.
Faz bd e fanzines desde 1992, tendo criado nesse ano com Pedro Brito o Mesinha de Cabeceira, que ainda hoje edita (28 números até ao momento).
Fundou a Associação Chili Com Carne em 1995 e em 2000 a editora MMMNNNRRRG – só para “gente bruta”.
Participou em vários fanzines, jornais, revistas e livros com BDs ou artigos sobre cultura DIY e BD pelo mundo fora.

http://gestaodasartes.wordpress.com/
www.chilicomcarne.com
www.chilicomcarne.blogspot.com

Fonte: página da Escola Artística  António Arroio

sábado, 15 de abril de 2017


O que faz do livro um livro?


Um pouco de história do livro e da tipografia. Mas há mais perguntas do que respostas sobre esta matéria.

fonte: TED talks, por Julie Dreyfuss.

domingo, 2 de abril de 2017


Fazer Crianças Leitoras : 7 Dicas




Em Parent.co, Eccho Vetter indica sete maneiras subtis de estimularmos as crianças para a leitura desde muito cedo. São conselhos para pais, algumas só podem ser postas em prática em casa.

1 - Deixe que a criança o veja a ler.
2 - Não a pressione, só porque já tem idade para ler.
3 - Leia-lhe histórias, muitas histórias.
4 - Leve-a à biblioteca.
5 - Os livros devem estar sempre disponíveis.
6 - Permita que ela leve livros para a cama. Apenas livros.
7 - Crie-lhe oportunidades / tempo para a leitura.

O texto e as explicações estão aqui( em língua inglesa).

 [a tradução é minha]

quinta-feira, 23 de março de 2017


Que Limite



fonte: Escola António Arroio

Projeto "Que Limite"  –  uma colaboração entre a escola António Arroio (Projeto e Tecnologias, Gestão das Artes e turmas 12º O e 12º N) e a plataforma online RAUM.

RAUM é uma plataforma online que aloja residências de artistas e estruturas ligadas à criação e programação artística e outras, com atividades nos domínios da difusão, educação e formação na área das artes – nomeadamente unidades de investigação universitária, projetos editoriais, museus, escolas de artes visuais e projetos independentes. As áreas artísticas inicialmente contempladas são a fotografia, as artes visuais, cinema, arquitetura, design, música e artes sonoras.

Mais informação: raum.pt

quinta-feira, 9 de março de 2017


Novos Destaques da Coleção




Algumas da obras recentemente entradas na nossa coleção. Ver AQUI.

Recupere a informação através do catálogo geral.

Imagem da capa:João da Câmara Leme / conceito Jorge Silva ; design, coord. Catarina Raio ; textos Pedro Piedade Marques, Jorge Silva ; rev. Susana Toureiro, Maisie Fitzpatrick ; trad. Natalie Laczko. - 1ª ed. - Lisboa : Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 2015.  

terça-feira, 7 de março de 2017


Marionetas - do fio ao papel



Uma conversa, que promete ser interessante, com Catarina Firmo, atualmente investigadora em teatro de formas animadas na cena contemporânea, no Centro de Estudos de Teatro da Faculdade de Letras de Lisboa.
Atividade dinamizada pela biblioteca e pela especialização em Realização Plástica do Espetáculo, curso de Produção Artística, no âmbito dos projetos com marionetas.


domingo, 19 de fevereiro de 2017


António Gedeão, "Poema da Malta das Naus"



Portugal no Japão - arte Namban 





António Gedeão, vinte anos após o seu desaparecimento, continua a encantar-nos.
O "Poema da Malta das Naus" é uma homenagem ao povo português.
Fica agora aqui a nossa homenagem ao poeta.


"Lancei ao mar um madeiro,
espetei-lhe um pau e um lençol.
Com palpite marinheiro
medi a altura do Sol.
 
Deu-me o vento de feição,
levou-me ao cabo do mundo.
pelote de vagabundo,
rebotalho de gibão.
 
Dormi no dorso das vagas,
pasmei na orla das praias
arreneguei, roguei pragas,
mordi peloiros e zagaias.
 
Chamusquei o pêlo hirsuto,
tive o corpo em chagas vivas,
estalaram-me a gengivas,
apodreci de escorbuto.
 
Com a mão esquerda benzi-me,
com a direita esganei.
Mil vezes no chão, bati-me,
outras mil me levantei.
 
Meu riso de dentes podres
ecoou nas sete partidas.
Fundei cidades e vidas,
rompi as arcas e os odres.
 
Tremi no escuro da selva,
alambique de suores.
Estendi na areia e na relva
mulheres de todas as cores.
 
Moldei as chaves do mundo
a que outros chamaram seu,
mas quem mergulhou no fundo
do sonho, esse, fui eu.
 
O meu sabor é diferente.
Provo-me e saibo-me a sal.
Não se nasce impunemente
nas praias de Portugal."

António Gedeão in Teatro do Mundo, 
Obra Completa (2007)

Fonte digital:
www.romulodecarvalho.net 
Imagem: The Portuguese in Japan: Nanban Art & Trade